Tuesday, November 11, 2008

Gonçalo Tocha - em Residência


(03 Novembro a 19 Dezembro)
 
2ª fase de organização e edição de imagens para o próximo documentário de longa-duração.


Venho sozinho, com o estúdio às costas, uma mala cheia de cassetes e uma sociedade-odisseia para organizar.

Ilha do Corvo-Açores, pleno Oceano Atlântico, 17km2 de superficie, 440 habitantes, 353 eleitores, uma vila, 8km de estrada. Em três meses durante cerca de um ano eu na câmara e o Didio Pestana no som descobrimos, recolhemos e catalogámos 150 horas de imagens, 260 horas de som. Título provisório: “é na terra não é na lua”. 

“Imaginem um homem lançado num rochedo a meio do Oceano Atlântico entre a Europa e a América, depois de uma viagem inciática e solitária num pequeno barco.
Este rochedo não está vazio, é habitado por uma microsociedade, laboratório da sociedade ocidental, montra e espelho de um país chamado Portugal. Os tempos duros de esquecimento e auto-subsistência já lá vão, a sociedade primária e rural transformou-se. Poderia pensar que o contexto natural e geográfico desta ilha imponente, agreste e misteriosa levaria à construção de um outro tipo de vida, de uma alternativa à sociedade, mas isto é só um delirio de pirata. Claro que ninguém quer viver a lutar para sempre com quase nada. A periferia Corvo aproxima-se do poder central (Lisboa-Portugal-UE) imitando-o por excesso. Aqui assisto em directo à evolução rápida de um país.”



Friday, November 07, 2008

Sílvia Firmino premiada no Doc Lisboa


Queria Ser
Sílvia Firmino
55', Portugal, 2008

Uma escola primária em risco de fechar no interior de Portugal. Dez alunos, do primeiro ao quarto ano lectivo, numa mesma sala. Um filme que vai à procura de um programa de reforço à leitura e encontra a força, as ambições e os medos destas crianças.

Filmado numa escola do 1º ciclo do ensino básico do Concelho de Vila Velha de Ródão, com o apoio do CENTA no âmbito das residências artísticas.

Prémio Sony para melhor primeira obra portuguesa

Wednesday, November 05, 2008

PTA-Programa Território Artes

Programa de Formação Artística Pontual 2008

Cadavre Exquis-Famalicão
"concertos improváveis"- Borba
Mais uma vez, o CENTA estabeleceu acordos com algumas autarquias nacionais, no âmbito do Programa Território Artes, efectuando 7 ateliês e 3 espectáculos:

30 SET a 4 OUT – Ateliê “Os sons que nascem…” no Município de Coimbra, efectuado pelos músicos Joana Sá e Luís Martins.
7 a 9 OUT – Ateliê “Cadavre Exquis - Histórias impossíveis” no Município de Famalicão, efectuado pela performer Ana Trincão e pela artista plástica Lara Soares. 8 OUT – 2 Apresentações de “Concertos Improváveis” no Município de Borba, pelos músicos Joana Sá e Luís Martins.
13 e 14 OUT – Ateliê “Movo-me Logo Pinto” no Município de Castro Verde, efectuado pela performer Maria Belo Costa e pela artista plástica Lara Soares.
20 a 31 OUT – Ateliê “Dançar os sinais da pontuação” no Município de Loulé, efectuado pela performer Manuela Neves.
3 a 7 NOV – Ateliê “Dançar os sinais da pontuação” no Município de Almodôvar, efectuado pela performer Manuela Neves.
8 – 12 DEZ – Ateliê “Os sons que nascem…” no Município de Sines, efectuado pelos músicos Joana Sá e Eduardo Raon.
7 DEZ – Concerto “POWERTRIO” no Município de Loulé pelos músicos Eduardo Raon, Joana Sá e Luís Martins.
15 a 19 DEZ – Ateliê “Nomes e objectos” no Município de Beja, efectuado pela performer Maria Belo Costa.

Exposição da marca EXOC em Lisboa


FABRICA FEATURES LISBOA – edifício Benetton do Chiado patente até 22 de Novembro de 2008.
Este evento integra a exposição da fotógrafa Luísa Ferreira
.

Inaugurada a 25 de Outubro a exposição EXOC - Experimenta o Campo apresenta aos seus visitantes os produtos da sinergia entre designers e artesãos do projecto agora consolidado em Marca. Um "pedaço de campo" trazido da Beira Interior e do Alto Alentejo para o coração do Chiado. Só na primeira semana a exposição somou várias centenas de visitantes, que se têm mostrado bastante surpreendidos com os produtos apresentados.

A marca EXOC surgiu do amadurecimento do projecto "Experimenta o Campo" associando várias áreas do fazer e tendo como suporte o Design para um desenvolvimento sustentado. EXOC cria um espaço para questionar e experimentar a validade, a viabilidade, a oportunidade e as possibilidades da intervenção na produção artesanal. Estes factores importam no sentido de melhorar as condições sócio-económicas das regiões envolvidas reflectindo sobre a sua identidade cultural – papel e importância.
Este projecto, iniciado em 2006 em Vila Velha de Ródão, foi viabilizado através de uma parceria entre o CENTA e a ESAD das Caldas da Rainha e é apoiado por entidades públicas e privadas nomeadamente os Municípios de Nisa e do Fundão, a ESE de Castelo Branco, o CEARTE e a Associação de Desenvolvimento Pinus Verde. Este projecto foi pautado por várias fases que criaram as condições necessárias para o surgimento desta marca como: residências de investigação e criação; formação de públicos através da organização e itinerância da exposição EXOC e a edição de uma publicação documental.

Bica Teatro em residência


[2 a 10 Nov]




Desenvolvimento e preparação do espectáculo “Pingo” com 3 apresentações para escolas do 1º e 2º ciclo, de Proença-a-Nova e Vila Velha de Ródão.

7 NOV [10h30]- Auditório da Casa das Artes e Cultura do Tejo – Vila Velha de Ródão
10 NOV [10h30]- Auditório Municipal de Proença-a-Nova
10 NOV [16h00]- Auditório da Casa das Artes e Cultura do Tejo – Vila Velha de Ródão

Friday, October 10, 2008

mapaprovisorio-Exposição











O projecto mapaprovisorio é um projecto artístico que pretende afirmar uma plataforma de investigação experimental, foi integrado pelo Centa como uma das actividades do plano anual do NAC [Núcleo de Arte Contemporânea].

Estruturou-se no formato de residências de criação/reflexão, nas quais, os criadores convidados desenvolveram os projectos e onde relacionaram as suas práticas experimentais individuais.

Temos contado com a colaboração do consultor Paulo Almeida (docente na FBAUP – Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto) que acompanhou os criadores ao longo de todo o processo de trabalho.

O culminar desta primeira fase, teve lugar numa apresentação pública, nos dias 13 e 14 de Setembro de 2008, no evento CENTAMOSTRA. A exposição esteve patente ao publico na Tapada da Tojeira em Vila Velha de Ródão até ao passado, dia 30 de setembro.

Toda a reflexão e debate em torno das problemáticas de investigação de cada criador, terá espaço na publicação a editar e no plano curatorial previstos para 2009.

Mais Info- www.centamostra.com
Telf-914932036

"Projecto de Investigação" [ExQuorum] 5ª Fase

                                                                                 (1 a  10 de Outubro)


Inserido no programa AFIRMA´08 que a ExQuorum concebeu, para este ano, com o intuito de promover e produzir dois espectáculos (com pressupostos, objectivos e estratégia de montagem comuns) capazes de, respectivamente, sintetizar os propósitos dos dois projectos de pesquisa e criação artística que acolhe de forma permanente (a saber: o CorpoCriações de Hugo Miguel Coelho e o Projecto de Investigação de Ana Silveira Ferreira), a 5ª fase de trabalho terá, com dois novos actores (Nuno Coelho e Mariana Portugal Dias), lugar a partir da residência artística no CENTA e da fase final de montagem que Ana Silveira Ferreira dirigirá no estúdio PerFormas (antigo Teatro Avenida em Aveiro), com o apoio, entre outros, do ACTO – Instituto de Arte Dramática.

Abreviado não inocentemente para “PI”, o Projecto de Investigação pretende (tal como o historial de pesquisas em torno desta constante matemática) retomar, a cada nova fase, os princípios (artísticos e conceptuais) retidos anteriormente, na expectativa de lhes conseguir acrescentar uma anotação decimal diferenciante. Tendo-se dedicado, nos anos mais recentes, ao estudo d´ A dimensão poética da espera – afirmação de uma ausência no trabalho do actor, este projecto propõe-se agora, regressando tematicamente a A la recherche du temps perdu de Marcel Proust (mote inicial para o empreendimento do seu projecto criativo), sistematizar um primeiro ciclo de trabalho (2003-2008).




Saturday, September 27, 2008

ACONTECEU CENTAMOSTRA


Consulte reportagem sobre o CENTAMOSTRA, da RTP1 – Portugal em Directo, disponível nos links:

http://ww1.rtp.pt/multimedia/?tvprog=19455&idpod=17258&pag=recentes

http://ww1.rtp.pt/multimedia/?tvprog=19455&idpod=17259&pag=recentes




Thursday, September 25, 2008



Lançamento e exposição da Marca EXOC

27 Setembro de 2008, pelas 21h30, na Serv'artes, no Porto


A exposição dos produtos estará patente até 21 de Novembro de 2008

A Marca EXOC é o seguimento natural do projecto "Experimenta o Campo" que associa várias áreas do fazer tendo como suporte o Design para um desenvolvimento sustentado.

Pretende-se criar um espaço para questionar e experimentar a validade, a viabilidade, a oportunidade e as possibilidades de intervenção na produção artesanal como forma de melhorar as condições sócio-económicas da Beira Interior e do Alto Alentejo, reflectindo sobre a sua identidade cultural – o seu papel e importância.

Áreas artesanais: tecelagem em linho, cestaria em castanho e vime, trabalho de faixa em feltro, olaria de Nisa.

Horário

Galeria e Loja

Seg. 10h00 – 19h00

Ter./Qua. 10h00 – 22h00

Qui./Sáb. 10h00 – 24h00

Dom. encerrado

Como chegar ao Centro Cultural Serv'artes

A1 sentido Porto

Saí na Ponte da Arrábida, vira à direita na 1ª à saída (Campo Alegre), segue até à rotunda da Boavista e corta para a rua Nª Sª de Fátima, no final da rua vira à esquerda para a rua Serpa Pinto, vira novamente na segunda rua à esquerda para a rua da Constituição e 200m a baixo, à sua esquerda, encontrará o Espaço Cultural Serv'artes.

Contactos

Espaço Cultural Serv'artes

Rua da Constituição, 2105 r/ch

4250-170 Porto

Tel. 228311048

Fax. 228313506

http://www.servartes.com

aferreira@servartes.com

CENTA

Centro de Estudos de Novas Tendências Artísticas

Tapada da Tojeira, Salgueiral

6030 -006 Vila Velha de Ródão

Tel. 272541108

Fax. 272545314

Telm. 914932047

marcaexoc@gmail.com

centa-tojeira.blogspot.com


Friday, August 22, 2008

CENTAMOSTRA





5, 6 e 7 - 12, 13 e 14 de Setembro

CENTAMOSTRA propõe a criação de um espaço de proximidade entre a criação artística contemporânea e as populações e programadores locais. A programação tem um núcleo fixo constituído pelos projectos produzidos pelo CENTA em 2008: "mapaprovisório", "®existir-2008", "Concertos Improváveis", "Sons do Salgueiral", "Concerto para piano de John Cage – 50 anos", "All in Twlight", "powerTrio", "Experimenta o Campo", e pela colaboração com o festival urbano Pedras d'Água, através da apresentação dos projectos – "Subterrâneos de Lisboa" e " S.Domingos, a nossa casa", e um núcleo flexível constituído pela apresentação de projectos ou do trabalho de criadores apoiados pelo Programa de Residências - Margarida Mestre, Ana Martins, Mário Afonso, Sílvia Pinto Coelho, Simão Costa, Nuno Rebelo/ Marco Franco, Sofia Neuparth, Jorge Murteira, Elizabete Francisca / Miguel Pereira / Nicolaas Leach / Paula Frazão Bruno Carvalho, Gonçalo Tocha e Jack Shamblin.
A informação detalhada poderá ser consultada, em:
www.myspace.com/centamostra
www.centamostra.com

"Saias" da coreografa Marina Nabais

Residência
[de 24 a 29 de Agosto]

Alban Hall
Giulia Battaglini
Irina Biscop
Margarida Mestre
Marina Nabais
Susana Gaspar

"Invisível
És invisível?

Consegues ver-me? Consigo ver-te?
Consegues ver o meu outro lado?
Estás aí?"


Se os poros da nossa pele são como as janelas das nossas casas, o que é que vemos quando espreitamos?
Em "Saias", a pele é o tema principal. A pele do nosso corpo e das nossas roupas, a pele como casa, identidade ou planeta.
Este universo em camadas é representado por uma "instalação impermanente", onde o público é convidado a escolher o seu próprio espaço e tornar-se parte da epiderme da peça.
Dois bailarinos guiam-nos numa viagem através deste "espaço de saias". Procuram formas de se conhecerem um ao outro, de se oferecerem e de esconder os seus segredos. Com as suas vozes, contam estórias sem palavras, criando a banda sonora que reverbera na sala. O resultado é uma imagem sensual. Às vezes frágil, às vezes desafiadora . Mas sempre com paixão e humor.
O que vemos então, quando espreitamos? Talvez beleza, liberdade ou protecção. Ou talvez não vejamos nada. É a curiosidade que entra na nossa pele.

Irina Biscop/ Marina Nabais

Wednesday, August 20, 2008

Residência das coreógrafas Filipa Francisco e Idoia Zabaleta e a editora Valérie Suire

[de 18 a 22 de Agosto]




Em 2005, as coreógrafas Filipa Francisco e Idoia Zabaleta trocaram cartas durante onze meses e desenvolveram um processo de comunicação à distância como forma de entrar no imaginário uma da outra. O resultado foi uma peça que procura ocupar lugar entre os territórios de ambas, levando a uma reflexão sobre a possibilidade de atingir não só o imaginário da outra pessoa, mas a sua fisicalidade. É um trabalho sobre a (im)possibilidade de se tornar outro.
Em 2008, as coreógrafas juntam-se em residência artística, novamente no CENTA, com a editora Valérie Suire, para prosseguirem o projecto numa vertente editorial.
Esta estadia permitiu concretizar a elaboração do livro que está previsto ser publicado em Março de 2009, em Espanha e Portugal.

Filipa Francisco é coreógrafa e performer. Estudou dança, improvisação, dramaturgia e psicologia. Com Bruno Cochat, criou a Cia. Torneira, que, desde 1996, apresenta a peça Nu meio. Entre seus trabalhos, destaca-se Leitura de listas, exibido em vários festivais da Europa. Há quatro anos, o grupo desenvolve uma pesquisa de criação com reclusos do Estabelecimento Prisional de Castelo Branco. http://filipafrancisco.blogspot.com

Idoia Zabaleta é coreógrafa e bióloga. Estudou Nova Dança e Improvisação. É fundadora da associação Moare Danza. Trabalhou com a companhia Mal Pelo nas peças La calle del imaginero e Orache. Colabora com o Laboratório de eletroacústica KLEM, de Bilbao. Actualmente, dirige a Aula de Dança e Criação na Universidade do País Basco.

Valérie Suire é editora. Estudou Letras na Universidade de Paris 8. Trabalhou, nomeadamente, com a editora Actes Sud, em França, e as edições Fim de Século, em Lisboa. É fundadora, com Susana Vázquez, da editora 90°. http://www.90o.pt

Friday, August 08, 2008

REAIS JOGOS VIRTUAIS

Residência
[de 17 a 22 de Agosto]



Isabel Valverde (Directora Artística))
Jorge Goncalves (Performer)
Ines Negrao (Performer)
António Caramelo (media artist)
Rui Viana Pereira (sonoplasta)

Reais Jogos Virtuais (RJV) é uma proposta de co-autoria transdisciplinar envolvendo dança/performance e novos media. Projectando uma arquitectura híbrida de espaços físicos e virtuais comunicantes com os seus habitantes, performers e membros da audiência ao vivo e como avatares, RJV procura questionar as interfaces imersivas dos videojogos e espaços de sociabilidade virtuais (Second Life), respectivas interfaces físicas (óculos de realidade virtual, motion capture, e câmara web) e relações com a descorporalização. Mas, na desconstrução crítica destes aparatos, gera-se uma possível janela, experimentando novas percepções numa corporalidade pós-humana adaptada a realidades subjectivas e colectivas híbridas e mutáveis que caracterizam a recente condição contemporânea. Na investigação de ambientes coreográficos híbridos, personagens ao vivo e virtuais interagem entre si. Os seus movimentos (simultaneamente físicos e virtuais) vão-se traduzindo em aspectos da imagética e sonoplastia envolvente através de sistemas de interacção computacionais, que, por sua vez, os afecta, numa procura de novos (ou sublimados) canais de comunicação. Nesta interactividade entre movimento físico e modelos de mediação e representação virtual, os avatares, RJV parte da ideia de deslocação do espaço virtual (videojogo/animação 3D) para o espaço físico e vice versa (via motion capture), situando-se na reflexão sobre o corpo face ás novas tecnologias, particularmente a crescente aderência aos videojogos, e a modelos imersivos e de comunicação em tempo real da Internet. Num constante entrelaçamento de dimensões da experiência, quer-se avançar na virtualização do espaço físico e na materialização / corporalização de espaços e entidades virtuais, onde orgânico e virtual são aspectos e partes indispensáveis das próprias realidades híbridas que se criam e apercebem.

http://reaisjogosvirtuais.blogspot.com

Manual de Instruções- Victor Hugo Pontes


Residência
(4 a 14 de Agosto)

(produção  N.E.C.)

Constitui uma reflexão sobre a vivência e sobrevivência dos indivíduos nas sociedades modernas. A inquietação parte de um certo tipo de questões: Como é que alguém se relaciona com o espaço que habita? O que acontece quando se vive em isolamento? O que é que se faz quando se ocupa um espaço privado, sabendo-se que (não) se está a ser observado?

O projecto encontra-se em fase de criação. O elenco é composto por 3 intérpretes fixos e 12 intérpretes provenientes de cada comunidade onde o espectáculo é apresentado.

 «Laboratório de Criação do Manual de Instruções», foi a primeira fase do projecto que decorreu entre Fevereiro e Abril de 2008, em várias cidades do país. Fez-se uma pesquisa sobre o tema e experimentaram-se vários tipos de linguagem, técnica e expressiva,

Nesta segunda fase e depois de um período de residência no Porto, Vitor Hugo Pontes e os três intérpretes fixos do elenco - Elisabete Magalhães, Manuel Sá Pessoa, Tiago Barbosa -  desenvolvem, no CENTA, um período de experimentação e apropriação individual e colectiva do material criado. Nos últimos dias desta residência realiza-se o Laboratório de integração para os intérpretes locais. Estes Laboratórios revelam-se muito produtivos para, depois da apresentação, podermos repensar os materiais, experimentá-los de novo, da mesma ou sob outra forma, descartando alguns, seleccionando outros e induzindo novos.

                  (Texto adaptado a partir dos textos enviados pelo NEC)

       

      Laboratório de Criação   

    Manual de Instruções 

   Vila Velha de Ródão

Datas - 13 e 14 de Agosto       |     Horário -  10h – 13h / 14h – 17h

Público-alvo |  Interessados, com ou sem experiência performática (maiores de 16 anos)

Nº mínimo de inscrições - 2 pessoas | Nº máximo de inscrições - 12 pessoas

Inscrição - Gratuita | Até 12 de Agosto | Será solicitado o pagamento de uma caução no valor de 10 euros a entregar no CENTA, que não será reembolsada em caso de não comparência no Laboratório | Apresentação pública - 14 de Agosto às 16h  

Thursday, July 31, 2008

ENCONTRO


Residência
(28 de Julho a 2 de Agosto)

(imagem cedida pelo colectivo)

As associações Freestylaz e Khapaz em conjunto com representantes dos colectivos da Cova da Moura, Monte Caparica, Outorela Portela, Barronhos, Laranjeiro, Arrentela, Musgueira e Almada promovem um encontro no CENTA. O colectivo propõe a criação de um ambiente de trabalho que promova a capacidade de replicar os produtos e conclusões num futuro próximo nas suas cidades, territórios, bairros.

O usufruto da música, em especial do Rap, como instrumento unificador dos vários participantes;trabalho em equipa na construção de rimas e de músicas com temas comuns; partilha das diversas técnicas de produção de beats e de gravação; estruturação de uma rede, entre os diversos colectivos, de apoio mútuo para a aquisição de soluções partilhadas de produção e gravação, observatório de territórios, divulgação de projectos e escoamento de produtos artísticos; incentivar a a desmistificação dos preconceitos veiculados pela imprensa mainstream sobre os diversos territórios envolvidos e a utilização do Vídeo para a promoção
das produções musicais são alguns dos objectivos definidos para o encontro.
                                                                                                       (Texto adaptado a partir dos textos do colectivo)

Para mais informação consultar http://centa2008.blogspot.com/.


Wednesday, July 16, 2008

Nuno Rebelo Marco Franco [Música]

Residência
[7 a 12 de Julho]

SÍLVIA FIRMINO [Esta Já Não é a Minha Escola] Documentário

Residência
[27 de Abril a 22 de Junho]
Sílvia Firmino deslocou-se ao Centa pela segunda vez , para dar continuidade ao projecto "Esta Já Não é a Minha Escola" iniciado em 2007, na Escola EB1 de Sarnadas em Ródão.

Este documentário acompanha o quotidiano de uma escola primária no interior de Portugal, no ano lectivo anterior ao seu encerramento. Instala-se nas aulas de Língua Portuguesa e entre os estudantes durante os recreios. Qual a diferença entre a postura de um aluno dentro da sala de aula e fora dela? Como se aprende Língua Portuguesa nas escolas primarias publicas em Portugal? De que modo a Escola EB1 de Sarnadas de Ródao pode ser representativa do sistema de ensino em Portugal?"
Sívia Firmino
Ficha Técnica:
Realização e Imagem: Sílvia Firmino
Som: Patrícia Bateira
Edição: Hugo Santiago
Direcção de Produção:Conceição Narciso
Assistência de Produção: Nelson Guerreiro

Monday, June 09, 2008

π_ano MaoSimMao [Simão Costa] no CENTA

[9 a 17 Junho]

π_ano é um concerto intermédia para piano solo, electrónica ao vivo e em tempo-real. π (pi), 3.14159 é uma referência, simultaneamente constante e irracional o π acelera os conceitos de fronteira; limite entre acústico - electrónico numa proposta de fusão de mundos sónicos no sentido de encontrar poéticas partilhadas.

Apresentação pública
dia 17 de Junho
no Auditório da ESART [Castelo Branco] pelas 17h.
www.maosimmao.com

Thursday, June 05, 2008

“Nâh” [EXQUORUM] no CENTA

[9 a 22 de Junho]

Pretende-se que a acção teatral “Nâh” resulte de uma combinação (com origem intuitiva) entre os patrimónios Alentejano e Japonês, partindo de uma selecção de contos populares, sobretudo no que, em ambos, se refere à experiência do Medo.

As histórias inscritas no repertório japonês (kabuki e nô) cruzam, muitas vezes, um imaginário trágico com uma beleza grotesca, recentemente recuperada por muita da literatura e do cinema contemporâneos. A criação e a reflexão dos elementos constituintes do espectáculo, partirão, assim, das histórias inscritas nesses imaginários, dirigindo-se à atmosfera bucólica de uma região só por si plástica e humanamente rica: o Alentejo. O espectáculo pretenderá saborear histórias simples e sensíveis sobre a memória iconográfica alentejana.

A ExQuorum é uma estrutura de promoção artística fundada em Évora no ano de 2000. Motivada, desde cedo, para estimular o empreendimento de uma linguagem artística própria, tem procurado, ao longo dos últimos anos, alicerçar um espaço de afirmação (regional, nacional e internacional) para o seu trabalho, em diálogo com outros artistas contemporâneos (com inquietações e/ou objectivos tangentes), querendo, por um lado, manter como constante a sua relação com o património cultural Alentejano e, por outro lado, simultaneamente, promover um espaço de colaboração sistemático, mas imprevisível, com outras estruturas e outras cidades. Para tal, tem estado, sobretudo desde 2005, sintomaticamente empenhada em explorar novos territórios de acção, novos contactos e novas parcerias, de modo a alargar o âmbito do seu trabalho, cruzando-o com outros pensadores/ criadores, associando-se a outras entidades, experimentando novas afinidades artísticas.A sua actividade conta, actualmente, sobretudo com dois espaços de criação artística (o CorpoCriações e o Projecto de Investigação, respectivamente da responsabilidade de Hugo Miguel Coelho e Ana Silveira Ferreira) e com um projecto editorial Scandilatin, o qual visa complementar o seu próprio exercício de reflexão artística.

+ INFO

exquorum.blogspot.com.

exquorum@gmail.com




Monday, May 12, 2008

[EXOC- na Moagem/Fundão]


De 31 de Maio a 29 de Junho,
na Moagem-Cidade do Engenho e das Artes /Fundão.
inauguração dia 31 de Maio pelas 17h30


Experimenta o Campo é um projecto multicultural que associa várias áreas do fazer, tendo como suporte o Design para um desenvolvimento sustentado.
Este projecto resulta da sinergia de três parceiros muito distintos:
Uma estrutura independente que trabalha em arte contemporânea, o CENTA, a ESAD das Caldas da Rainha e os Artesãos da Beira Interior Sul e Alto Alentejo.
A Exposição itinerante tem um programa pedagógico, que dá visibilidade ao processo criativo e aos projectos desenvolvidos.Serão realizados ateliers direccionados aos vários ciclos escolares, com o objectivo de promover o Design, na procura da revalorização do artesanato através das novas linguagens.
Na edição gráfica constam os relatos e as reflexões de todos os intervenientes no projecto, assim como o registo fotográfico de todo o processo.
A exposição inaugural do EXOC, realizou-se na Casa das Artes de Vila Velha de Ródão dia 15 de Março.

Concepção: Bruno Carvalho
Fotografia: Luísa Ferreira

Vídeo: Luísa Ferreira

Design Gráfico: Miguel Macedo, Rui Rosa

Produção: Luís Ferreira
Produção Executiva: CENTA

Terça a Sexta
das 10h00 ás 17h00
Sábado, domingo e Feriados
10h00 ás 19h00

contactos
www.moagem.com.pt
geral@moagem.com.pt
275774052



Friday, May 09, 2008

[Mostra/Instalação] -Trabalhos dos alunos do Mestrado de Criação Artística Contemporânea, do Departamento de Comunicação e Arte, da Uni. de Aveiro

[8 a 11 de Maio]


Coordenação/Orientação: Professor Doutor Paulo Bernardino e Professor Mário Vairinhos (Mestre em Artes Digitais).

O propósito desta deslocação teve como objectivo uma exposição dos trabalhos desenvolvidos na primeira parte do II semestre do Mestrado de Criação Artística Contemporânea. Pretendeu-se compreender a autonomia dos alunos face à montagem dos trabalhos num espaço para o qual as obras não foram produzidas especificamente (apenas foi sugerido, a título de condicionantes, as limitações da natureza do espaço).No final da mostra os alunos adquiriram uma ideia geral do funcionamento (facilidades versus dificuldades) dos espaços expositivos (não convencionais), podendo assim continuar a sua pesquisa individual, estando mais equipados (através da experiência proporcionada) para uma escolha/selecção de recursos a utilizar e como solucionar problemas básicos de montagem.



Exposição Final dos Trabalhos dos Alunos de Mestrado
de Criação Artística Contemporânea (2007/2008)
Departamento de Comunicação e Arte, da Universidade de Aveiro

Casa da Cultura da Cidade de Aveiro
12 a 22 de Junho 2008